O 13º salário é um benefício extremamente importante e valorizado para os trabalhadores brasileiros. Afinal, o valor faz um reparo ao número de semanas trabalhadas e geram uma renda extra no final de cada ano.

Por isso, hoje vamos te mostrar de um jeito simples e objetivo tudo sobre o 13º salário. O que é, como funciona e quais os direitos de cada um para receber o benefício. Aliás, você pode se surpreender com algumas informações. Então, vamos conferir!

Receber o que é seu de direito é algo sempre bem-vindo (Imagem: Pixabay)

O que é o 13º salário?

O 13º salário, também conhecido como gratificação de Natal, é um benefício previsto por lei no Brasil. Assim, ele consiste no pagamento de uma remuneração extra equivalente a um salário adicional anual, que deve ser pago aos trabalhadores até o dia 20 de dezembro de cada ano.

Anúncios

O objetivo do 13º salário é proporcionar aos trabalhadores uma renda extra no final do ano, possibilitando o pagamento de despesas típicas desse período. Como, por exemplo, as compras de presentes, a realização de viagens ou o pagamento de dívidas.

O valor do 13º salário é calculado com base no salário integral do trabalhador, considerando-se também as horas extras, comissões, adicionais noturnos e outros pagamentos adicionais que compõem a remuneração mensal. Dessa forma, os trabalhadores que não trabalharam o ano inteiro, o valor é proporcional ao tempo de trabalho.

É importante ressaltar que o 13º salário é um direito garantido por lei aos trabalhadores com carteira assinada. Por isso, sejam eles empregados, trabalhadores domésticos, temporários, avulsos, entre outros tem o direito de receber o benefício. Além disso, caso haja rescisão do contrato de trabalho antes do pagamento do 13º salário, o empregado tem direito a receber o valor proporcional ao período trabalhado.

Por fim, o 13º salário é um importante benefício que contribui para o planejamento financeiro dos trabalhadores e para a movimentação da economia no final do ano.

13º salário para quem não trabalha de carteira assinada

O pagamento do benefício para empregados sem carteira assinada segue algumas particularidades. Vamos considerar dois casos comuns: trabalhadores autônomos e trabalhadores domésticos.

  1. Trabalhadores autônomos: Os trabalhadores autônomos, também conhecidos como prestadores de serviços por conta própria, não têm um empregador formal. Nesse caso, o pagamento do 13º salário não é obrigatório, a menos que tenha sido acordado entre as partes em um contrato de prestação de serviços. A negociação do valor e a forma de pagamento devem ser estabelecidas entre o trabalhador e o cliente.
  2. Trabalhadores domésticos: Os trabalhadores domésticos, como babás, cuidadores, diaristas, entre outros, têm direito ao recebimento do 13º salário. O pagamento é feito de forma proporcional ao tempo trabalhado durante o ano. O valor a ser pago é calculado dividindo-se o valor total dos salários recebidos durante o período de trabalho pelo número de meses trabalhados. Esse cálculo pode ser feito mensalmente ou no momento da rescisão do contrato de trabalho.

É importante ressaltar que essas informações podem variar de acordo com acordos realizados entre empregador e empregado. Por isso, recomenda-se buscar orientação específica junto às autoridades trabalhistas e/ou um profissional especializado em direito do trabalho para obter informações precisas e adequadas ao seu caso específico.

Dividindo o benefício

Sim, é possível dividir o valor do 13º salário em duas parcelas. De acordo com a legislação brasileira, o pagamento do 13º salário pode ser feito em duas parcelas, sendo que a primeira parcela deve ser paga até o dia 30 de novembro e a segunda parcela até o dia 20 de dezembro.

Assim, a primeira parcela corresponde a 50% do valor total do 13º salário e é paga até o final de novembro. Essa parcela é calculada com base no salário do empregado no mês de dezembro do ano corrente ou no valor do salário médio dos meses anteriores, se houver variações salariais ao longo do ano.

A segunda parcela corresponde aos outros 50% do valor do 13º salário e é paga até o dia 20 de dezembro. Nessa parcela, podem ser deduzidos eventuais descontos, como imposto de renda e contribuição previdenciária, se for o caso.

No entanto, é importante mencionar que algumas convenções coletivas de trabalho ou acordos individuais podem estabelecer prazos e formas diferentes de pagamento do salário extra, desde que sejam mais favoráveis aos trabalhadores.

13º salário
Aquele reajuste muito bem vindo (Imagem: Pixabay)

Leia também: FGTS – O que é, como funciona, como consultar e como receber o seu

Conclusão: Fique ligado!

Então é isso, agora você já sabe como o 13º salário funciona, como pode ser pago e até mesmo se tem direito a receber. Por isso, seja você um trabalhador de carteira assinada ou não, você pode ter o seu direito. Portanto, fique ligado e busque sempre os seus direitos!